Ambulâncias quebradas e motolâncias retiradas de circulação

Nesta quinta-feira (1º), o Sindicato dos Condutores de Ambulância de Sergipe denunciou a situação em que se encontra o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Sergipe sem a estrutura adequada para atender a população.

De acordo com a categoria, das 59 ambulâncias, pelo menos 27 estão quebradas, além das retiradas de circulação das motolâncias, que faziam o atendimento com amis agilidade. De acordo com o sindicato, já são 50 dia sem o serviço.

A Secretaria de Estado da Saúde informou que essas 27 ambulâncias estão em manutenção, e que a oficina que realiza o serviço funciona 24 horas para não afetar o atendimento à população. Sobre as motolâncias, a secretaria diz que já está em andamento o processo para compra dos novos veículos.