Aracaju está entre as 30 cidades mais seguras do Brasil

Dentre os quase 5.570 munícipios brasileiros, a capital sergipana, Aracaju, aparece em meio às 30 cidades mais seguras para se viver, segundo apontou a Revista Exame ao expor os dados do novo ranking Connected Smart Cities, da consultoria Urban Systems.

Com relação às capitais, apenas cinco aparecem na lista das 30 cidades mais seguras, Campo Grande (MS), Vitória (ES), Boa Vista (RR), Aracaju (SE) e Recife (PE). Estas duas únicas representantes do Nordeste entre as primeiras colocações.

Ao todo, dos municípios destacados, Aracaju também está entre os quatro que aparecem no ranking e possuem mais de meio milhão de habitantes, os outros 26 municípios possui uma população inferior a este número. Para montar o ranking, o estudo, segundo a publicação, levou em consideração seis critérios: o monitoramento de áreas de risco; iluminação pública; taxa de homicídios; acidades de trânsito; despesas com segurança, além do efetivo de policiais, guardas-civis municipais e agentes de trânsito.

O secretário de Estado da Segurança Pública, João Eloy, explica que os investimentos e planejamento do governo do Estado com relação à segurança tem resultado na diminuição das taxas de violência no estado e na capital aracajuana. “No primeiro semestre do ano, em comparação com a série histórica dos últimos anos, tivemos uma redução de homicídios de quase 21% em Aracaju e 12% no estado”.

A coordenadora de Polícia da Capital (Copcal), a delegada Viviane Pessoa, avaliou a pesquisa como muito positiva e ressaltou os critérios avaliados pela consultoria. “Um fator que foi importantíssimo é o esforço do governo na contratação de novos policiais civis, gradativamente, alguns desses policiais, levando em consideração as necessidades da capital, estão atuando em algumas unidades da capital. Mas a própria atuação no interior acaba gerando grandes operações e desdobramentos também para Aracaju. A convocação dos quase 250 novos policiais pela atual gestão foi fundamental para que esse número fosse atingido”.

A delegada também destacou que o trabalho integrado com a Polícia Militar tem alcançado bons resultados, principalmente em bairros considerados mais violentos, como o Santa Maria e na zona norte da capital. “Aqui em Sergipe o monitoramento feito pelo Gabinete de Gestão Operacional – GGO nos permite agir com mais precisão e direcionar os trabalhos por meio da análise de números das áreas mais problemáticas, no sentido de diminuir os índices de violência em Aracaju”.

De acordo com o secretário de Estado da Comunicação, Sales Neto, os números apresentados pela Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) nos últimos meses, e confirmados a partir desta pesquisa, mostram uma realidade mais atualizada do cenário conquistado pela gestão do Estado.

“Esta pesquisa repercutida pela revista exame nos sinaliza de que estamos no caminho certo. Sabemos que ainda há muito a ser feito. Mas há um grande esforço para que haja redução dos crimes violentos em Sergipe. Com os investimentos recentes em pessoal e a chegada de novos policiais civis, militares e profissionais de Pericia, Sergipe dá sinais claros de enfrentamento à criminalidade”.

Até o final do ano, a partie , a partiserão quase 1.300 novos PMs incorporados ao quadros da Polícia Militar do Estado de Sergipe nos últimos três anos.

Novos policiais militares

Em janeiro deste ano, a terceira e última turma do Curso de Formação de Soldados, oriunda do Concurso de 2014, iniciou as atividades no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (Cfap). O curso deve ser concluído ainda no segundo semestre deste ano. Por meio deste concurso, o governo do Estado já incorporou 1.007 novos policiais à PM. Com os 237 alunos ingressos em janeiro, serão quase 1.300 novos PMs incorporados ao quadros da Polícia Militar do Estado de Sergipe nos últimos três anos.