Jackson Barreto e ministro Leonardo Picciani participam da abertura do Mundial Escolar de Triathlon

Evento será realizado nesta quinta-feira, 08, na Orla de Atalaia

O governador Jackson Barreto apresentou o projeto de ampliação do Aeroporto Santa Maria na manhã desta sexta-feira, 02. Na companhia do diretor de engenharia da Infraero, Rogério Barzelai, do superintendente do setor, Adelson Guimarães, e do superintendente do Aeroporto de Aracaju, José Osman Oliveira Silva, o governador anunciou a licitação para 12 de junho. A previsão é que obra, orçada em R$ 110 milhões, começe em agosto.

A reforma para modernização foi uma conquista do governador Jackson Barreto, o deputado federal e líder do governo federal no Congresso, André Moura,  e de toda a bancada federal de Sergipe em Brasília. No último dia 11 de abril, o ministro de Estado dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, anunciou a decisão de promover a reforma, modernização e ampliação do Terminal de Passageiros existente, climatizando-o e dotando-o de pontos de acesso às aeronaves (fingers).

“O diretor da Infraero vem a Sergipe para anunciar R$ 110 milhões que serão investidos no aeroporto de Aracaju para torná-lo mais moderno e oferecer mais conforto a nossa população e visitantes. Desses, R$ 85 serão para a reforma e ampliação do Terminal de Embarque e R$ 25 para a conclusão das obras da pista de pouso, que já está com 80% dos serviços executados”, disse o governador.

Jackson lembrou que esta é uma obra pela qual o governo do Estado vem trabalhando para viabilizar desde 2009. “Fomos de 10 a 15 vezes na Infraero nos últimos anos, mas sempre faltavam recursos. A ideia inicial era a construção de um novo Terminal, mas o projeto estava estimado em aproximadamente R$ 400 milhões. Diante da crise, optamos por um novo projeto, de menor custo, mas que atenderá as necessidades do povo sergipano e dos nossos visitantes até 2038. Em conjunto com a nossa bancada em Brasília, conseguimos parte do recurso para a reforma do Terminal por meio de uma emenda impositiva, a outra parte será oriunda da própria Infraero. Quero agradecer a todos os nossos deputados federais e senadores, que contribuíram para que Sergipe possa ter um aeroporto digno do nosso estado”, ressaltou, acrescentando que após a reforma, o aeroporto terá capacidade de receber 4 milhoes de passageiros por ano. Atualmente, a capacidade é de 2,64 milhões.

Segundo o diretor de engenharia da Infraero, a estimativa é que sejam gerados 500 empregos diretos e 1.500 indiretos com a reforma do terminal. “A área atual, que é de 1 mil m² passará a 14 mil m², uma ampliação de 40%. O espaço passará a ter capacidade para receber 4 milhões de passageios, um acréscimo de 51%. Os recursos jã estão em caixa. Nossa expectativa é entregar o novo aeroporto de Aracaju no primeiro semestre de 2018”, informou Rogério Barzelai.

O deputado federal e líder do governo federal no Congresso, André Moura, destacou a parceria dos governos federal e estadual para viabilização da obra. “Esse projeto é fruto de um diálogo de todos nós. Os estudos mostraram que essa reforma dará capacidade para o terminal atender as necessidades de Sergipe até 2038. Após a entrega, Sergipe passará a ter um dos aeroportos mais modernos do Brasil. Com os recursos já investidos pelo governo do Estado e governo federal, ao todo, serão R$ 238 milhões investidos no aeroporto. Todos se uniram para tornar esse sonho”.

Com previsão de conclusão para agosto de 2018, o processo licitatório será aberto em junho. A obra ampliação do terminal está orçada em R$ 85 milhões, valor que compreende o novo terminal e a ampliação do pátio de aeronaves em 8.500 m², área suficiente para mais duas aeronaves (tipo Boeing 737-800/ Airbus A 320).

Outros R$ 25 milhões serão destinados à conclusão da obra da pista de pouso e decolagem, que já alcançaram 80% de execução. A Infraero já dispõe dos R$ 110 milhões necessários. Os recursos são oriundos de emendas parlamentares (R$ 70 milhões de 2016 e R$ 40 milhões do orçamento de 2017).

As obras contemplam a reforma do pavimento térreo, revitalização das fachadas, adequação do pavimento superior para implantação das salas de embarque, ampliação da área comercial, reforma dos sanitários, implantação de praça de alimentação, implantação de novas escadas rolantes, construção de quatro pontes de embarque (fingers) ligando as salas de embarque às aeronaves, climatização total do Terminal de Passageiros, cobertura para estacionamento de veículos, valorização de iluminação natural, aproveitamento de água da chuva e promoção de acessibilidade.

Pista de Pouso e Decolagem

As obras de ampliação e reforço da pista de pouso e decolagem já alcançaram cerca de 80%, no entanto, o contrato está sendo rescindido e a nova licitação será realizada. Concluída, a pista passará de 2.200 m a 2.785 m de comprimento com 45 m de largura. Com a ampliação e reforço, serão implantadas duas áreas de segurança no fim da pista (RESAs) e uma pista de taxiamento.

A nova configuração da pista dotará o Aeroporto de condições de receber uma maior variedade de tipos de aeronaves, possibilitando a aterrissagem e decolagem de voos intercontinentais, incentivando o desenvolvimento econômico do estado.

O secretário de Estado do turismo, Fábio Henrique reafirmou a importância da obra para o turismo e a economia do estado. Ele falou, ainda, dos projetos do governo para, após a reforma, atrair novos voos para Sergipe.
“O aeroporto é a porta de entrada dos turistas que visitam a nossa capital e é importante ter um aeroporto moderno, confortável para recebê-los bem e também que possibilite a discussão com as companhias aéreas sobre a possibilidade de novos voos para melhorar a nossa malha aérea, acredito que essa é a esperança do povo sergipano, que possamos ter a reforma tão sonhada do nosso aeroporto. De acordo com a Infraero, esse aeroporto tem uma capacidade de 30 anos após a reforma. Com ele reformado, a pista ampliada e com o entorno construído pelo governo do Estado, teremos condições de ampliar a capacidade de turistas no nosso estado”, disse.

Ampliação

Na ampliação e reforço da pista de pouso e decolagem, a Infraero já investiu R$ 60 milhões. Com as novas intervenções, o total investido no aeroporto atingirá R$ 170 milhões.

O projeto inicial previa a construção de um terminal em frente à praça do Santa Tereza, mas diante das dificuldades e do valor da obra, mais de R$ 400 milhões, o Ministério propôs a completa reforma do terminal existente que contemplará as necessidades do Estado e atenderá à demanda de passageiros, cargas e aeronaves até 2038.

Desde 2013, o governo de Sergipe realizou uma série de intervenções complementares à ampliação do Complexo Aeroportuário, a exemplo da implantação de um novo Sistema Viário no Entorno do Aeroporto, o desmonte do Morro da Piçarreira e a demolição do Reservatório de Água da Deso, o R-5. Computando-se todas as intervenções executadas, o governo do Estado executou ações que corresponderam a um investimento total de aproximadamente R$ 55,5 milhões.

Prodetur
Além da reforma do aeroporto, o governo investe na infraestrutura turística do estado com obras, capacitação profissional e divulgação, por meio do Programa de Desenvolvimento do Turismo ( Prodetur).
O Prodetur é uma linha de crédito entre o governo do Estado e o Banco Interamericano de Desenvolvimento no Brasil (BID) no valor de US$ 100 milhões (mais de R$ 300 milhões) para o desenvolvimento do turismo em Sergipe, no âmbito do Prodetur Nacional. Cabe ao BID o financiamento de US$ 60 milhões, sendo US$ 40 milhões de contrapartida estadual

Por meio do programa, serão contemplados investimentos na construção e recuperação de orlas e equipamentos turísticos, patrimônio histórico, qualificação profissional, infraestrutura de apoio e fortalecimento institucional do turismo. Entre as obras está nova Orla de Aracaju, dois atracadouros no povoado Caibros, em Itaporanga; construção da orlinha do povoado Curralinho, em Poço Redondo; as reformas da Orla Por do Sol e do Centro de Turismo em Aracaju.