Quem é Abu Bakr al-Baghdadi, o misterioso líder do Estado Islâmico

BAGDÁ – Acredita-se que Abu Bakr Al-Baghdadi — que originalmente chamava-se Ibrahim Awwad Ibrahim Ali Muhammad al-Badri al-Samarrai — nasceu nos arredores de Samarra, em julho de 1971, e que passou a juventude estudando o Islã de maneira discreta, e vivendo em Tobchi, um bairro pobre na periferia de Bagdá, habitado por sunitas e xiitas. Sua ascensão de estudante do Alcorão e líder religioso a chefe do principal grupo terrorista do planeta é recheada de mistérios e informações conflitantes.

Veja também

Embora haja relatos de que Baghdadi já atuasse como jihadista durante o governo de Saddam Hussein, a Inteligência americana acredita que ele era clérigo de uma mesquita da capital durante a invasão do país em 2003, e que teria se radicalizado durante os quatro anos em que esteve preso em Camp Bucca e na prisão de Abu Ghraib.

 

Em 2010, como líder da al-Qaeda no Iraque, desafiou o líder central da organização, Ayman al-Zawahiri, propondo uma fusão entre seu grupo e a Frente al-Nusra, braço do grupo na Síria. A medida ousada levou a uma cisão entre as organizações, e a facção liderada por Baghdadi, rebatizada de Estado Islâmico no Iraque, se expandiu por conta própria para o território sírio, proclamando um califado global, em junho de 2014.

Desde 2015, rumores de que o autoproclamado califa teria sido gravemente ferido ou morto em ataques da coalizão liderada pelos EUA se proliferaram e foram desmentidos pela equipe de comunicação do EI e pela imprensa mundial. Em sua última mensagem oficial de áudio, divulgada em novembro do ano passado, Baghdadi exortou membros do EI a reforçarem as defesas em Mossul, além de iniciarem combates em Arábia Saudita, Turquia e Líbia.